Calendário da Moda Infantil

Esse post complementa o IGTV que eu postei no Instagram do Pop Pop, se você ainda não segue a gente lá é só CLICAR AQUI

blog multimidia
No Blog Pop Pop você pode ler o texto, ouvir o áudio, e visualizar as imagens!!!


A minha ideia inicial ao pensar na criação desse post/IGTV era auxiliar muita gente que está entrando no mercado infantil. Confesso que pesquisei, conversei com muita gente (lojista/fabricante/representante) e a maioria das pessoas foram unânimes me dizendo que: “existe” uma ideia do que seria esse calendário da moda infantil, mas que na prática é tudo muito diferente…


Além disso, com todo esse problema do Novo Covid-19, e com todo processo de paralisação da produção, reacendeu na cadeia de moda (incluindo a infantil) que as datas de lançamentos e liquidações estavam muito próximas. O mercado estava desgastado, saturado e desvalorizando assim os produtos. Um exemplo, a liquidação das estações aconteciam praticamente quando a estação chegava, não fazendo o menor sentido.

Por isso, para se falar de um “Calendário da Moda Infantil” é mais prudente esperar um pouco mais, pois ainda estamos em um período de incertezas.

Mesmo com essa dificuldade inicial, esse post segue falando sobre o calendário de moda infantil, mas talvez visto de alguns ângulos diferentes… e no final eu vou comentar com vocês sobre o novo calendário sugerido pela Abest e que talvez passe a ser aderido por muitas fábricas em 2021.

Calendário da Moda Infantil


Feiras e Fábricas

  • A mudança desse calendário de moda (infantil) vai ter que começar pelas feiras e a pelas fábricas.
  • Percebi que o período de venda das marcas que participam das feiras tem algumas diferenças do calendário das marcas que vendem através de formas diretas ou com representantes, e além disso ainda tem o lançamento da pronta-entrega.
Calendário da Moda Infantil


Compra consciente

  • O lojista vai precisar ser mais negociador e mais “comerciante” do que nunca.
  • A compra vai precisar ser pensada, pois não é hora de correr riscos.
  • No IGTV anterior eu falei sobre o método 10% 30% 60%, se você não viu CLIQUE AQUI para ver, ele pode te ajudar um pouco a planejar a sua compra.
  • A compra não vai poder ser feita por fidelidade a nenhuma marca ou porque ele ama vender a marca “X” que traz status para a loja mas que o mark-up não é bom
  • O ganha-ganha vai precisado trabalhar de cima para baixo e de baixo para cima
Calendário da Moda Infantil


Mudança de Comportamento

  • O comportamento do cliente ainda é muito incerto nesse momento, mas precisamos trabalhar com a hipótese que ele pode mudar, ou dar início a um processo de mudança.
  • Podemos trabalhar com 2 cenários: o que mostra um cliente mais consciente e menos consumista, ou um cliente que está com a demanda reduzida.
  • O cliente hoje tem recebido muita informação sobre novas formas de comprar, e talvez a longo prazo isso pode trazer alguma mudança de comportamento.
  • Muitos clientes hoje dão importância para a compra que acompanha uma causa.
  • A sustentabilidade vem ganhando força e por isso precisa começar ser incorporada pelo lojista (de uma forma verdadeira).
  • Nos países que estão voltando a abrir as lojas, aparentemente nada mudou. Tivemos por exemplo o caso da Hermés na China, e o caso da fila na Zara na França.
Calendário da Moda Infantil


Moda Slow

  • Várias marcas de renome internacional (como por exemplo Giorgio Armani) já anunciaram que farão menos coleções durante o ano.
  • Outros designers (como por exemplo Dries Van Noten) e lojas multimarcas internacionais foram provocados a repensar o sistema atual de data de chegada das coleções às lojas e os excessivos períodos de descontos e liquidações, e isso em acontecido no mundo todo.
  • Talvez nesse primeiro momento, cada fábrica vai conseguir desenvolver a sua coleção de acordo com a sua produção, mas para 2021 quando a vida voltar ao normal, imagino que as mudanças aconteçam.
Calendário da Moda Infantil


Liquidação

  • Liquidar ou não liquidar??? Não é muito fácil responder essa pergunta, até porque muitos lojistas vão precisar acompanhar os descontos dados pelas marcas, que as multimarcas gostem ou não, serão dados…
  • Pense em diversas estratégias, não tenha apenas a liquidação como uma única saída.
  • O ideal é tentar pensar da forma mais racional possível nesse momento. Negociar é a palavra chave, para evitar uma “queima” necessária das peças.
  • Pense em negociação de entrega, negociação de prazos de pagamentos,… para que você consiga fazer a liquidação apenas no mês que seja o período de liquidação.
  • Algumas lojas acabam ficando reféns de liquidação, principalmente as multimarcas que estão em shoppings, e que acabam tendo que fazer parte da liquidação do shopping. Por isso é importante que o lojista tenha muita informação e possa usar essa informação em benefício do seu negócio.
Calendário da Moda Infantil


Novo Calendário – Abest

A chegada da Covid19 fez a Abest refletir sobre um assunto que há muito está na cabeça das marcas 100% brasileiras, autorais e pertencentes ao chamado slow fashion. Por que temos que seguir esse calendário, maluco das marcas de fast fashion? Porque depois de 15 dias o que está na arara ou na vitrine está velho e temos que expor e vender uma nova coleção? Nosso produto não é perecível nessa velocidade. Fazemos peças para durar, para serem usadas hoje, amanhã, no próximo ano e assim por diante. Por que as liquidações de inverno precisam acontecer quando inicia-se a estação, julho. As de verão quando os nossos termômetros estão acima dos 30 graus?

Quem compra uma coleção para ficar meses no armário? Poucos, muito poucos.

Pensando nisso, a Associação Brasileira de Estilistas (ABEST) junto com sete dos mais importantes showrooms e pequenas feiras de São Paulo (Salão Casamoda, Contemporâneo Business, Feira TM, Maria Eugenia Showroom, Conceito +, Novo Showroom e Fashionroom, além do apoio do SPFW, InMod e FFW) estabeleceu um novo calendário para a moda.

Calendário da Moda Infantil
Siga o Pop Pop no Instagram
Translate »